Como Jessica Watson Inspira Jovens Aventureiros pelo Mundo

Você já sonhou em viajar pelo mundo, explorar lugares exóticos e viver aventuras incríveis? Se sim, você provavelmente já ouviu falar de Jessica Watson, a velejadora australiana que se tornou a pessoa mais jovem a dar a volta ao mundo em um barco solo, sem paradas nem assistência, aos 16 anos de idade.

Jessica Watson nasceu em 1993, em Queensland, na Austrália. Ela cresceu em uma família apaixonada por navegação e começou a velejar aos oito anos. Aos 11, ela leu o livro de Jesse Martin, outro velejador australiano que deu a volta ao mundo aos 18 anos, e decidiu que queria fazer o mesmo.

A preparação para a viagem

Jessica passou quatro anos se preparando para a sua viagem, que começou em outubro de 2009. Ela teve que enfrentar muitos desafios, como conseguir patrocínio, escolher o barco adequado, treinar suas habilidades de navegação e lidar com a oposição de autoridades e da mídia, que duvidavam da sua capacidade e da sua segurança.

Ela também teve que se preparar psicologicamente para passar mais de 200 dias sozinha no mar, enfrentando tempestades, ondas gigantes, solidão e medo. Ela contou com o apoio da sua família, dos seus amigos e de milhares de pessoas que acompanhavam o seu blog e as suas redes sociais.

Jessica Watson - Filme Destemida
Jessica Watson, a velejadora australiana que se tornou a pessoa mais jovem a realizar uma volta ao mundo solo em um veleiro. Divulgação: Netflix

A volta ao mundo

Jessica partiu de Sydney, na Austrália, em 18 de outubro de 2009, a bordo do seu barco de 10 metros, chamado Ella’s Pink Lady. Ela navegou pelo Oceano Pacífico, cruzou o Cabo Horn, no extremo sul da América do Sul, atravessou o Oceano Atlântico, passou pelo Cabo da Boa Esperança, na África do Sul, e pelo Cabo Leeuwin, na Austrália, e voltou para Sydney em 15 de maio de 2010, depois de 210 dias e 23 mil milhas náuticas (cerca de 43 mil quilômetros).

Durante a sua viagem, Jessica enfrentou vários perigos, como colisões com navios, danos no barco, falta de comunicação, fadiga e enjoo. Ela também teve momentos de alegria, como ver golfinhos, baleias, pássaros e estrelas, celebrar o seu aniversário e o Natal, e receber mensagens de apoio e incentivo.

Jessica chegou a Sydney sob uma calorosa recepção, com milhares de pessoas a aplaudindo e a saudando. Ela foi recebida pelo primeiro-ministro australiano, que a chamou de “heroína australiana”. Ela também recebeu o prêmio de Jovem Aventureiro do Ano da National Geographic e foi nomeada a Jovem Australiana do Ano em 2011.

O impacto da viagem

Jessica Watson não só realizou o seu sonho, como também inspirou jovens aventureiros pelo mundo. Ela mostrou que é possível superar os obstáculos, seguir a sua paixão e fazer algo extraordinário. Ela também mostrou que a idade não é um limite para alcançar os seus objetivos e que o importante é ter coragem, determinação e perseverança.

Jessica Watson continua a velejar e a se envolver em projetos sociais e ambientais. Ela também escreveu um livro sobre a sua experiência, chamado True Spirit, que foi traduzido para vários idiomas. Ela é um exemplo de que os jovens podem fazer a diferença no mundo e que a aventura está ao alcance de todos.